3 erros comuns na viragem de livres

Partilhe:
Na viragem de livres há três erros comuns cometidos pela maioria dos nadadores.

O primeiro é que os joelhos não são dobrados suficientemente apertados em direcção ao peito, por isso os pés demoram muito a chegar à parede. O segundo é que o nadador gira o corpo durante a viragem, e por isso parte da rotação de volta para o estômago já ocorreu quando os pés batem na parede. Isto também exige muito tempo. O terceiro é que os braços estão dobrados no cotovelo sobre a cabeça quando os pés batem na parede. Isto resulta num atraso para colocar os braços de volta na posição hidrodinâmica, ou numa má posição do corpo para o impulso para fora da parede, se o nadador optar por endireitar os braços enquanto se empurra.

Fazer o esforço de aproximar os joelhos do peito e criar uma bola mais apertada faz uma enorme diferença na velocidade de colocar os pés na parede.
A maneira mais rápida de colocar os pés na parede é directamente sobre o topo com os dedos a apontar para a superfície. Adicionar um pouco de torção ou rotação ao corpo durante a viragem só o leva a perder mais tempo. Não há necessidade de fazer isso. Toda a rotação de volta para o estômago pode ocorrer durante a fase subaquática após o empurrar da parede. Desde que o corpo seja mantido em linha recta, a rotação durante esta fase não retardará o nadador.

Uma ideia muito melhor, que vimos pela primeira vez executada por Cesar Cielo, é manter os braços em linha recta no empurrão. Aí, quando os pés batem na parede, não há necessidade de atrasar o impulso e os braços estão quase na posição mais hidrodinâmica. O resultado é uma maior velocidade para fora da parede sem hesitações. Temos notado também que outros grandes peritos em viragens dobram os braços ligeiramente na fase de empurrar, em vez de os manterem em linha recta, mas no momento em que os pés são colocados na parede, os braços já estão de volta à posição hidrodinâmica. De qualquer maneira, o nadador tem a garantia de sair da parede mais rapidamente.

Não há nada de fácil em fazer uma viragem rápida na parede. Na verdade, em todos os aspectos uma viragem rápida é mais difícil do que uma volta lenta. É necessária mais força no tronco e mais atenção aos detalhes. A única forma que um nadador tem de garantir uma viragem rápida na competição é desenvolvendo a força do tronco e fazendo as viragens correctamente nos treinos… repetidamente, uma e outra vez.

Veja os vídeos que colocamos aqui no site, na secção “Treino“:

Artigo complecto e original em https://swimswam.com/3-common-freestyle-flip-turn-mistakes

Agradecemos a Andrey Kondrashin, treinador e nadador, pela sugestão deste artigo.

One thought on “3 erros comuns na viragem de livres

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Indique o número em falta *